26 de novembro de 2014

Carol, Caroline.


Eu me lembro quando soube que a Caroline tinha nascido, me lembro do dia todinho, da emoção que eu senti, foi a primeira vez que eu amei algo que não existia...

Saber que eu já podia ver seu rostinho, que poderia enfim beija-la. Nossa....

Eu beijei muito a Caroline bebe, sempre escondido por que tinha sempre alguém pra dizer que dava sapinho ou sei la mais o quê.

Eu lembro da primeira vez que ela me chamou de tia. Ninguém nunca vai saber o que isso significa pra mim, eu a amo como filha e esse nomezinho, que eu ficava repetindo o tempo todo pra ela, tem muita importância pra mim. Muita. Eu não sou sua tia de verdade, nem a madrinha que digo ser.

Eu sou é a Tia Aline Legal, que liga dando bronca e emendo um com "um me conta quando perder a virgindade?".


A Caroline é pra mim uma grande escola, sobre como lidar com a minha filha e muitas vezes me pego com o mesmo tipo de sentimento de posse que só as mães sabem ter, fico brava quando não me liga ou quando não me deixa recado nas redes socias... Coisas de amiga...
Recentemente tivemos uma crise, desaprovei algo que ela julgava excepcional e tive a impressão que minha opiniao não importa mais tanto... Ela se sentiu incompreendida e ficamos de bico.
Me comporto de igual pra igual com ela e isso nos aproxima muito.

Acho que ela só tem tamanho, mas por dentro tem muitos sentimentos e levo isso muito a sério, pois na idade dela eu achava que também morreria por amor ou por não ter uma calça jeans pra sair.
Eu gosto quando ela me pede pra interceder, negociar uma saida com a mãe dela, até hoje ela não me decepcionou, embora eu saiba que não devo esperar muito...rs


Mas eu queria que ela soubesse que o aniversário dela significa muito pra mim, que sempre o celebrarei, pois foi quando eu aprendi a amar alguém de verdade.


É pra sempre Caroline, é puro.


Sua Tia Aline

3 de abril de 2014

Feliz Aniversário Monaliza.

Eu não vou escrever muito.
Quase tudo foi dito.
Só basta repetir mais 30 anos, depois mais 30 e se formos ousadas (e somos), mais 30 anos ou mais:

Eu te amo Monaliza. 

E o que eu sinto não é de agora e não digo por dizer. 
Eu te amo daqueles amores que só nasce na confiança, da intimidade e da constância. Por repartir alegrias, observar impotente o choro, acalentar as decepções. 

Meu amor por você deve ter nascido da culpa por te roubado sua boneca. Ou da gratidão pelo empréstimo do Patins, mesmo só um pé.
Meias compartilhadas e filhos apadrinhados. Como prometido há 22 anos atrás. No mesmo dia do pacto de catchup, ops! Sangue.
São Trinta Anos sabendo que posso contar com você. 
Eu te amo pra sempre.
E mais uns dias.


18 de março de 2014

Sobre Errar - Alheio

"Eu erro muito.
Quase todo dia, pra ser mais especifica.
Mas durmo com a consciência tranquila, com a alma serena.
Não faço mal pra ninguém, ninguém mesmo.
Talvez eu magoe as pessoas sem querer.
Talvez, não, com certeza.  
Ninguém é como a gente espera.
Eu já entendi que inevitavelmente a gente magoa e é magoado."

Isso ai foi a Clarissa Correa quem disse, mas serve pra mim pra muita gente.
Ser magoado, não é fácil. Mas é muito mais fácil lidar com a decepção do que com a culpa. Só que tudo é risco.
Então, se cobre menos, espere menos e viva mais!

bjo


14 de março de 2014

Dia 14 - Para Rafael

"Não acredito em alma gêmea destino, tampa de panela, metade de laranja, linhas da mãos  horoscopo ou que as diferenças se atraem. 

Eu acredito na sinceridade de duas pessoas que fariam tudo uma pela outra sem esperar nada, a não ser um sentimento reciproco em troca, sem frescura, sem romantismo, apenas amor, compreensão e paciência."

Eu também!!!